Uso racional de medicamentos

Racional pra quem?

Hoje, dia 05 de maio, comemora-se o dia nacional do uso racional de medicamentos. Esta data simboliza a importância da educação em saúde, neste sentido.

Não quero questionar a educação em saúde, pelo contrário. Este post nasceu da minha inquietação e vontade de trazer algo para pensar, para questionar. Estamos vivendo um momento de cansaço coletivo, mas, reserve algum momento pra pensar nisso, tá bem? Vai valer a pena o investimento.

 

Sou uma farmacêutica fora do padrão

Porque o padrão é se formar em farmácia e ir trabalhar em uma drogaria. Deixa eu te contar um pouquinho da minha história!

Estudo sobre saúde desde 2009, quando iniciei a graduação em farmácia. Os anos foram se passando, e uma inquietação começou a surgir.

Ah, que inquietação boa! Eu comecei a questionar a maneira como o farmacêutico conduz o seu trabalho na drogaria.

Tive a oportunidade de questionar isso estagiando em uma drogaria e também trabalhando na drogaria que minha família teve.

A realidade é que drogarias pequenas precisam vender muito pra sobreviver no mercado competitivo e grandes precisam vender muito porque sim. Porque é lucrativo.

E o farmacêutico, no meio dessa história, está dividido entre o papel gerencial e suas altas metas de venda.

O farmacêutico passa por muita cobrança na drogaria. Assim como os balconistas.

O resto dessa história você já conhece: “vamos levar essa vitamina pra casa? É tão boa pra aumentar a imunidade!”.

 

Decidi ser uma farmacêutica que conscientiza as pessoas

E esse trabalho seria impossível de ser feito em uma drogaria.

Em dias como de hoje, não aguento ver tanta hipocrisia. Drogarias falando em uso racional de medicamentos?

Uso racional passa por ter consciência do que é o uso racional. E uso racional é o uso que faz sentido para o indivíduo.

Sim, para o indivíduo, na maioria das vezes, tá?

É preciso olhar para a pessoa que vai receber o tratamento. Essa pessoa tem características únicas, em sua fisiologia, tem um contexto de vida único, pode ter alguma doença/transtorno e já fazer uso de medicamentos sintéticos ou naturais. Esse olhar individualizado conduz a escolha de tratamentos racionais.

Se falando de tratamento, a pessoa vai precisar passar por um atendimento clínico feito por um profissional adequado. Automedicação é um risco a saúde e isso é um assunto sério.

Geralmente, as pessoas não sabem que precisam de um atendimento profissional. É muito mais fácil buscar no google uma solução.

É mais fácil ir na drogaria e perguntar para o balconista ou ao farmacêutico.

E é mais fácil fazer isso porque estamos em uma correria louca. Um ritmo de vida tóxico.

Acredito na consciência como antídoto.

 

Se o uso do medicamento não é bom pra você, é bom para alguém

E geralmente esse é alguém é a indústria farmacêutica, a drogaria, o profissional que prescreveu e recebe %. Há disso sim.

Mas, antes de tudo, já deixo claro que não sou anti medicamentos!

Vejo muito por aí o discurso de “não quero alimentar esse sistema de saúde. Vou trocar o medicamento sintético pelo natural”.

Não! Cada um tem o seu lugar, e medicamento natural também é química.

O uso racional é sim uma saída para o uso seguro.

Mas, o que me chama atenção nas campanhas pelo uso racional de medicamentos, é que elas não discutem pelos motivos reais do uso irracional:

  • falta de informação qualificada sobre a saúde
  • hábito de usar medicamentos para aliviar ritmo de vida tóxico e dores emocional
  • a saúde não tem prioridade
  • o cuidado da saúde ser uma obrigação não prazerosa

e por aí vai…

Enquanto as pessoa não pararem para se informar e pensar sobre estas questões, irão continuar utilizando medicamentos como suporte para o seu ritmo de vida.

O medicamento irá servir à alguém sim, ao ritmo capitalista de se viver.

Vai contra a natureza humana viver desta maneira. E como consequência, precisamos nos medicar para ter algum alívio.

 

Os remédios naturais não são a solução

Eles atém parecem ser, mas não é bem assim. Plantas medicinais e óleos essenciais têm efeito farmacológico, ou seja têm química. Eles não são uma substituição a medicamentos sintéticos e nem são menos agressivos.

E há muita gente utilizando plantas e óleos pra amenizar efeitos dos ritmos de vida insustentáveis.

Isto também tem um preço!

Há várias empresas de marketing multinível lucrando com a desinformação das pessoas.

Explorando a natural com um extrativismo predatório.

É um desastre ambiental e também para a saúde das pessoas.

 

Olhar pra dentro é um caminho possível

Precisamos desse tempo pra olhar pra dentro. Precisamos ficar menos tempo grudados em telas e em “compromissos” desnecessários.

O tempo é um recurso valioso e finito.

Que tal reservar um pouco pra você? É um investimento pra vida.

Se informe sobre saúde, a partir de bases confiáveis. E aqui vale saúde em geral e também a saúde natural, tá?! Há várias ofertas de cursos de fitoterapia e aromaterapia na internet, conduzidos por pessoas que não são profissionais de saúde. Quem vai pagar o preço pela informação duvidosa é você.

Olhe para a sua vida e identifique o que realmente é necessário para que você tenha saúde e prazer.

Há uma fórmula que considero a base para ter um olhar mais consciente: conhecer sobre como funciona seu organismo (sobre saúde) + conhecer sobre você (cada um tem necessidades diferentes pra viver bem).

Obrigada pelo seu tempo e por ler até aqui.

Se cuide, se ame.

 

 

Veja mais:

Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *


se inscreva na nossa newsletter
e receba nossos conteúdos exclusivos

Newsletter

Escrever cartas, ainda que digitais, 
são uma forma de ter contato mais 
próximo e tranquilo.

Esse é o objetivo da nossa lista de 
e-mails: proporcionar um ambiente 
saudável para interação.
Pelos e-mails, é possível nos 
comunicarmos longe do excesso de 
informações das redes sociais.

Esse é muito mais que um espaço para 
compartilhar informações. 

É um espaço para nos conectarmos.
  • Este campo é para fins de validação e não deve ser alterado.